• RSS
  • Delicious
  • Digg
  • Facebook
  • Twitter
sábado, 30 de julho de 2016 às 10:40 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments


Ajudando a reformular os filmes de espião e a maneira como a ação pode ser retratada na tela do cinema, a franquia Bourne, que teve início com o eficiente “A Identidade Borne”, de Doug Liman, só ganhou contornos mais ousados nas mãos de Paul Greengrass. Investindo em estratégias visuais que dão um ar de realidade, seriedade e tensão, Greengrass atinge o ápice da franquia e da carreira no épico “O Ultimato Bourne”. Pois este “Jason Bourne” revive momentos marcantes da franquia, retoma os acertos e, apesar de não atingir o nível de “O Ultimato Bourne”, se revela um longa extremamente eficiente e necessário após a experiência frustrante de “O Legado Bourne”.

quarta-feira, 27 de julho de 2016 às 14:09 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments


Depois de ter retornado ao suspense com o longa "A Visita", após ter direcionado a carreira para filmes de encomenda como "O Último Mestre do Ar" ou "Depois da Terra",  M. Night Shyamalan volta a dirigir mais um filme do gênero, "Split", desta vez com James McAvoy ("X-Men: Apocalipse")

terça-feira, 26 de julho de 2016 às 11:42 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments


Baz Luhrmann é o criador da mais nova série da Netflix, "The Get Down", drama musical que conta a história de um grupo de jovens no Bronx em 1977 que escolhem a música ao invés da criminalidade, durante a ascensão do hip hop, da música disco e do punk.

sábado, 23 de julho de 2016 às 16:31 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments


Já tive muitas expectativas quebradas por trailers e costumo evitá-los quando pretendo escrever sobre filmes, mas como toda a regra tem exceção, resolvi assistir e me agradei imensamente dos trailers divulgados pela DC na Coomic Con em San Diego.

às 13:32 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments




Nos últimos anos a representação de determinados grupos da sociedade encontram amparo nos grandes Blockbusters, com destaque óbvio para a maneira como a mulher vem sendo representada nos filmes de grande bilheteria.  Em “Star Wars – O Despertar da Força” tivemos como protagonistas uma mulher e um negro, e teremos mais uma mulher em “Rogue One”, as animações “Valente”, “Enrolados” e “Frozen” dispensam as princesas indefesas e partem para caracterizar mulheres fortes e independentes e “Mad Max – Estrada da Fúria” dá o destaque para uma mulher forte. Isso, além de ser reflexo de uma estratégia mercadológica para fazer com que a maioria das pessoas se sintam representadas nos filmes, é também uma dívida histórica que o cinema contraiu na representação da imagem da mulher. E nesse “Caça-Fantasmas” novamente protagonistas interessantes e bem caracterizadas preenchem um bom filme.

domingo, 17 de julho de 2016 às 21:58 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments


Diretor versátil e dono de uma carreira prolífica, que englobam os mais variados gêneros, Jonathan Demme é um diretor que adapta seu talento e sua visão de mundo ao filme que realiza, e não o contrário. Porém, analisando alguns de seus filmes mais famosos, podemos notar traços únicos e estratégias que se repetem no decorrer de sua filmografia. Uma em particular se sobressai e particularmente me chama a atenção, por consistir na mesma técnica empregada em diferentes contextos produzindo efeitos diferentes.

quarta-feira, 13 de julho de 2016 às 11:22 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments



Mestres na arte de contar uma história, grandes diretores muitas vezes usam o seu talento para também vender uma marca. Com muito talento e criatividade, diretores relevantes já deixaram sua marca na publicidade.

domingo, 10 de julho de 2016 às 06:55 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments


Num dado momento do longa, a protagonista, assistindo a uma magnífica apresentação de uma cantora, à execução de uma nota específica, carregada de técnica e emoção, deixa escapar uma lágrima. O que as duas têm em comum? Segundo o diretor Stephen Frears, o amor pela música.

domingo, 3 de julho de 2016 às 17:06 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments







 cap206

Tentando recriar a dinâmica de confinamento em grupo presente no ótimo "Terror no Gelo", da temporada anterior, esse episódio é inferior no que diz respeito em criar clima e tensão. Os esporos que contaminam os cientistas são boas sacadas da maquiagem e remetem à Alien.

às 16:58 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments

foto

Desenvolvendo de maneira mais profunda e intensa o relacionamentos dos personagens, este episódio marca o retorno de Scully e o drama de Mulder em tentar salvar a vida da parceira.