• RSS
  • Delicious
  • Digg
  • Facebook
  • Twitter
quinta-feira, 11 de outubro de 2012 às 12:10 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments


O cinismo mordaz de Billy Wilder é a força motriz deste clássico que se mantém atual até hoje. Joe Gill (William Holden), um roteirista desempregado, se vê obrigado a narrar as circunstâncias que levaram a sua morte, resultado de um relacionamento com uma megalomaníaca e ex-estrela do cinema mudo Norma Desmond (Gloria Swanson).

De cara o roteiro já estabelece cada figura dentro da trama, levando o malfadado Joe Gill a encontrar na sua crítica interpretada por Nanci Olson o sepultamento de seu sonho de fazer sucesso em Hollywood e no encontro com Norna Desmond a estranha, assustadora e ao mesmo tempo cômica chance de ter todo o glamour que buscava, mas desta vez vindo de um passado que já estava sepultado.

Cheio de frases memoráveis (“Eu sou grande. Os filmes é que ficaram pequenos.”), “O Crepúsculo dos Deuses” também conta com atores que fazem completamente jus a sua metalinguagem e crítica à Hollywood, uma vez que Norma Desmond, a atriz ultrapassada é interpretada por Gloria Swanson, também uma atriz nesse estado de carreira, que em dado momento do longa é levada a assistir um filme mudo (Queen Kelly - 1920) do qual ela estrelara na vida real, sob a direção de Erich von Stroheim, filme traumático para ambos devido ao desastre gerado para suas careiras. O filme conta também com as presenças dos “bonecos de cera” Buster Keaton, H. B. Warner e Anna Q. Nilsson, Cecil B. DeMille interpretando a si mesmo, que aos olhos de Wilder parece estar a um passo da decadência protagonizada por sua amiga.

Contado com um final sombrio e ao mesmo tempo presenteando sua protagonista com mais uma chance de flertar com as câmeras, que é sugerida na nostalgicamente sensível cena do interior do estúdio da Paramout com DeMille, a loucura de sua de Norna Desmond (“Ninguém dá as costas para uma estrela”) é alimentada ferozmente por aquele meio e Wilder teve a coragem de dizer isso aqui.

Sunset Boulevard,1950

Direção:  Billy Wilder

Roteiro: Charles Brackett, Billy Wilder, D.M. Marshman Jr.

Música: Franz Waxman

Fotografia: John F. Seitz

Elenco: William Holden, Gloria Swanson, Erich von Stroheim, Nancy Olson, Fred Clark, Lloyd Gough, Jack Webb, Franklyn Farnum, Larry J. Blake, Charles Dayton, Cecil B. DeMille, Hedda Hopper, Buster Keaton, Anna Q. Nilsson, H.B. Warner, Ray Evans, Jay Livingston, Fred Aldrich, Joel Allen, Gertrude Astor, Anne Bauchens, Edward Biby, Danny Borzage, Ken Christy, Ruth Clifford, John Cortay, Archie R. Dalzell, Eddie Dew, Julia Faye


0 Amantes do cultcomentario até agora.

Postar um comentário