• RSS
  • Delicious
  • Digg
  • Facebook
  • Twitter
sexta-feira, 18 de dezembro de 2015 às 16:32 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments

20151019084833!Starwars_06

J. J. Abrams é dono de uma carreira que nos torna quase convictos de que ele é incapaz de fazer um filme ruim. Grande conhecedor da linguagem televisiva, tendo produzido seriados como "Alias" e "Lost", Abrams sabe como manter a atenção do público em uma trama. Em seus filmes, como em "Missão Impossível 3" e em ambos os Star Trek, mostra que sabe criar narrativas ágeis e cheias de energia. E é com a confiança de um cineasta maduro que o diretor de "Super 8" vai mexer na franquia mais adorada e reverenciada do cinema. Mas o fato que faz toda a diferença aqui é que Abrams é um grande fã da série, tratando o material com muito respeito.

sexta-feira, 20 de novembro de 2015 às 08:03 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments

vorazes

Vindo de uma crescente qualidade em seus filmes, tendo como ponto alto a primeira parte de seu desfecho, "Jogos Vorazes: A Esperança - O Final" não repete o feito do filme anterior, sendo o pior filme da franquia, mas mesmo assim apresentando ideias minimamente interessantes.

sexta-feira, 6 de novembro de 2015 às 07:50 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments

"007 Casino Royale" foi o filme responsável por dar um ar novo para a franquia 007. Nele tínhamos um James Bond que sentia a responsabilidade e o perigo de ter uma licença para matar. Em "Casino Royale" havia humanidade em James Bond, além de um admirável fim trágico. Após uma continuação inferior, o terceiro filme com Daniel Craig  no papel do espião ganha, pelo diretor Sam Mendes um ar clássico e recheado de referências aos longas anteriores vividos por outros atores. Nesse "007 contra Spectre" temos novamente a nostalgia ditando o tom do filme.

sexta-feira, 16 de outubro de 2015 às 19:39 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments



Criando um clima soturno que só é comparado às grandes histórias de horror, a imponência dos cenários e dos figurinos, em meio à fotografia belíssima, faz do longa uma espécie de conto, como os de Edgar Allan Poe, porém filmado. Inclusive Guillermo del Toro brinca com essa ideia na figura de Edith Cushing, que quer se tornar escritora e inclusive se compara à Mary Shelley.

quinta-feira, 1 de outubro de 2015 às 21:28 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments




O mais novo trabalho do diretor Ridley Scott é um filme atípico. Com um enredo que sugere uma narrativa dramática e sombria, o longa segue exatamente o caminho oposto. Dotado de um protagonista perseverante e bem humorado, vemos uma luta pela sobrevivência que em nada lembra os filmes que lidam com esse tema.

segunda-feira, 28 de setembro de 2015 às 20:41 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments



O que mais me agrada num filme é a maneira como uma tela grande com uma luz projetada é capaz de evocar sensações já presentes no nosso imaginário. Na maioria das vezes o processo se dá de dentro para fora, quando nós mesmos descobrimos sentimentos que nem nós sabíamos possuir.

domingo, 23 de agosto de 2015 às 16:54 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments



Fazendo uso da experiência que tinha com documentários e com o fato deste filme ter sido primeiramente imaginado como um, Alain Resnais realiza um longa eternizado pela memória da realidade e da ficção, procurando criar uma experiência que se assemelhe à memória que procura evocar.

sexta-feira, 7 de agosto de 2015 às 22:16 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments

Sem título0

Um episódio de vampiro que soa bem genérico, trabalha o uso das cores vermelho e verde, como na primeira temporada, mas acaba que esse episódio nunca engrena.

às 13:25 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments




"O Acossado" é o tipo de filme que faz com que outros títulos, como "Bonnie e Clyde", "Quem Bate a Minha Porta", "Taxi Driver", "O Poderoso Chefão", "O Passageiro" ou mesmo "Sob Domínio do Medo", só para citar alguns exemplos da prolífica década de 1970 no cinema norte americano, comecem a ser vistos como consequência da influência de um movimento cinematográfico extremamente criativo e possivelmente o mais importante da história do cinema, chamado Nouvelle Vague.

quarta-feira, 5 de agosto de 2015 às 20:18 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments

Sem título


Numa continuação direta do último episódio, este é igualmente eficiente, mas um pouco mais fraco, contando com mais diálogos, apesar de construir um clima envolvente.

terça-feira, 4 de agosto de 2015 às 21:37 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments

Sem título


Explorando mais a mitologia que vem sendo construída na série, Chris Carter escreve e estréia na direção desse episódio que se tornou um clássico. 

segunda-feira, 3 de agosto de 2015 às 23:29 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments

Sem título3 

Com um enredo interessante, este episódio serve mais à estabelecer um novo parceiro para Mulder, revelar suas verdadeiras intenções, fixar um clima de maior ameaça para os agentes e para ver Rob Bowman utilizar com maestria uma de suas marcas como diretor: o travelling.

às 21:28 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments




 Sem título0

Com um enredo aparentemente pouco promissor, a trama deste episódio vai aos poucos apresentando nuances que vão fortalecendo-a a cada instante, além de criar um clima de tensão crescente e um clímax digno.

sábado, 1 de agosto de 2015 às 23:48 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments




Sem título


Contando com muita inspiração para escrever este caso da semana que introduz a presença de um novo informante para Mulder, Chris Carter cria este eficiente monstro e traz inclusive uma mensagem com sub texto ecológico.

sexta-feira, 31 de julho de 2015 às 23:03 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments

Sem título0 

É num episódio muito envolvente e bem escrito que a segunda temporada se inicia.

quinta-feira, 30 de julho de 2015 às 23:57 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments

Sem título 

Construindo um final de temporada espetacular e demonstrando que gosta de fazer uso de referências e fechar ciclos, Chris Carter escreve este episódio que é o melhor da temporada.

quarta-feira, 29 de julho de 2015 às 23:20 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments

Sem título

Num ponto entre o arquétipo do cientista louco e o orgulho pelo trabalho de uma vida em contraponto com o plágio, este episódio traz novamente problemas de fluidez,

terça-feira, 28 de julho de 2015 às 22:35 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments

Sem título 

Fechando brilhantemente o episódio com uma narração em off da leitura do relatório, o caso dado como inexplicado é simplesmente excepcional em todas as suas nuances.

segunda-feira, 27 de julho de 2015 às 19:17 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments

Sem título

Retomando o primeiro caso da semana, voltando com a presença enigmática de William B. Davis e apresentando Walter Skiner, este episódio já é mais seguro e envolvente, tem uma boa fotografia e David Nutter prende o espectador do início ao fim.

domingo, 26 de julho de 2015 às 22:51 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments

Sem título 

Contando com um enredo criativo e original, essa história explora bem os cenários preenchidos por florestas.

sábado, 25 de julho de 2015 às 21:21 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments

Sem título

Com um lobisomem de monstro da semana, contando com uma trama bem conduzida e uma locação extremamente apropriada, este episódio é bem eficiente e versátil, possuindo boa maquiagem que confere a transformação do personagem no monstro, apesar de mostrar pouco.

sexta-feira, 24 de julho de 2015 às 18:59 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments

Sem título 

Este caso da semana se concentra num curandeiro religioso, que entre pregações e leituras bíblicas de seu pai adotivo, opera os seus milagres. Mas a medida que o caso vai sendo investigado, Mulder é atormentado por visões da irmã.

quinta-feira, 23 de julho de 2015 às 22:00 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments

Ao Mestre com Carinho é um filme que se faz importante pelos assuntos que discute, merecendo ser visto. Planeta dos Macacos - O Confronto surpreende por ser um Blockbuster recheado de ideias interessantes e narrativa envolvente, Boyhood e Birdman se destacam pela originalidade, Mad Max - Estrada da Fúria pelo máximo da maestria e experiência de George Miller, Locke por envolver o expectador tão bem basicamente só com Tom Hardy em cena, Cássia pelo talento de Paulo Henrique Fontenelle em ser tão comprometido em entregar um retrato fiel e lírico da cantora, fazendo justiça à sua contribuição à música, O Ano Mais Violento por deixar uma impressão tão intensa e original, na mesma medida que constantemente nos recorda O Poderoso Chefão, e Hoje Eu Quero Voltar Sozinho por criar um retrato coeso e envolvente da juventude, tratando a relação homossexual com o mesmo tom e naturalidade que uma relação heterossexual.

às 19:07 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments

Sem título 

Neste episódio somos apresentados aos Pistoleiros Solitários, personagens importantes no decorrer da série.

quarta-feira, 22 de julho de 2015 às 20:32 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments

Sem título2

Os episódios no decorrer dessa primeira temporada trilham um caminho crescente de criatividade e contam com uma narrativa envolvente e bem resolvida. É o caso deste episódio, que mais uma vez procura usar o passado dos agentes, nesse caso de Mulder e seu primeiro caso no FBI.

terça-feira, 21 de julho de 2015 às 21:43 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments

0

Conhecemos um ex-namorado de Scully obcecado por pegar um casal de assaltantes. O episódio é muito bem escrito e o seu enredo é, além de envolvente, criativo.

segunda-feira, 20 de julho de 2015 às 20:57 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments

Sem título 

Responsável pelos episódios mais bem dirigidos da série, Rob Bowman imprime uma narrativa cinematográfica a cada episódio que conduz.

domingo, 19 de julho de 2015 às 18:57 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments

Sem título

Episódio escrito com maestria e dirigido com precisão. Se baseando em tudo que já fora desenvolvido em torno dos personagens, James Wong e Glen Morgan passam agora a explorar o choque de Scully, essencialmente cética, com o sobrenatural, relacionado com a morte do pai e a presença perturbadora de um vidente.

sábado, 18 de julho de 2015 às 20:03 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments

download 

Mostrando um pouco do passado amoroso de Mulder na época da faculdade, esse caso da semana é burocrático. Não é totalmente ruim, mas também não se destaca.

sexta-feira, 17 de julho de 2015 às 19:03 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments

Sem título 

Kenneth Biller e Chris Brancato escrevem este episódio tratando de um tema muito caro à série: clonagem e engenharia genética, inclusive flertando com o conceito dos supersoldados explorado a partir da 8° temporada.

quinta-feira, 16 de julho de 2015 às 20:14 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments

Sem título 
 
Retornando ao tema central da série e acertando em termos de tensão e ambientação, este episódio dá uma ar de continuidade aos dois primeiros da temporada e introduz um personagem importante: Max.

quarta-feira, 15 de julho de 2015 às 21:27 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments

Sem título

Chris Carter algumas vezes é capaz de decepcionar com alguns episódios que escreve.

terça-feira, 14 de julho de 2015 às 22:06 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments

Glen Morgan e James Wong investem mais uma vez numa ameaça "invisível" neste ótimo episódio. Narrado sob a inspiração de O Enigma de Outro Mundo ou Alien - O Oitavo Passageiro, este episódio dá um tom intenso de ficção científica muito bem vindo à série.

segunda-feira, 13 de julho de 2015 às 21:53 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments

Sem título

O episódio conduzido por Jerrold Freedman é bem dirigido, tem boas interpretações dos protagonistas e inicia muito bem. É interessante quando conhecemos um pouco sobre o passado dos agentes, como é o caso aqui, encontrando um parceiro antigo de Mulder.

domingo, 12 de julho de 2015 às 19:55 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments

Sem título

Um episódio de fantasma que, mais uma vez, não chama tanto a atenção pelo seu enredo, bem comum e levemente eficaz.

às 08:47 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments

qyLyanQJi3pG9d0uPMtKBPJFq7D

Estabelecendo-se como uma compilação de momentos eróticos vivido pelas suas personagens, Império dos Sentidos mostra a obsessão pelo prazer levado ao extremo e ao exagero. Exagero passa a ser a palavra-chave quando somos confrontados por sequências que nos chocam, como uma ejaculação, a iniciação de uma virgem, estupros, estrangulamentos e por fim uma mutilação insana. Tudo isso torna o filme praticamento pornográfico. Partindo da noção de que se trata de uma história real, é mais chocante ainda, mas falta ao filme certo clima lírico, simbólico ou mesmo surreal, que seria bem vindo para que pudêssemos tentar imaginar o que passa na cabeça daquelas pessoas ou mesmo para tornar a experiência mais fácil de digerir.

sábado, 11 de julho de 2015 às 20:10 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments

devil427A 

Mais um episódio que serve mais para estabelecer os personagens centrais. Dotado da obsessão que lhe é característica, Mulder consegue tornar Scully tão workaholic quanto ele até o final do episódio.

sexta-feira, 10 de julho de 2015 às 22:19 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments

Sem título0 

Um episódio que encontra embasamento nas obsessão de Mulder em encontrar a irmã. É eficiente e tenso como os outros, mas vai se desfocando do caso investigado para focar no agente.

quinta-feira, 9 de julho de 2015 às 17:13 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments

Sem título 

  
Glen Morgan e James Wong escrevem este primeiro caso da semana, dirigido por Harry Longstreet.

quarta-feira, 8 de julho de 2015 às 20:48 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments

x-files

Neste episódio dirigido por Daniel Sackheim e escrito por Chis Carter, temos uma história mais instigante e misteriosa que no piloto.

terça-feira, 7 de julho de 2015 às 19:26 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments


A agente especial  Dana Scully é designada para trabalhar nos Arquivos X, ao lado de Fox Mulder, instruída a dar credibilidade científica às teorias excêntricas do colega. Ambos investigam a morte de jovens no estado de Oregon, sendo que todos se formaram no mesmo ano e na mesma escola.

quarta-feira, 17 de junho de 2015 às 21:50 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments



Aquilo que mais frustra amantes do cinema é o cenário em que se encontra as produções cinematográficas comerciais hoje em dia. Investindo pesado em continuações, reboots, sequências, adaptações de livros e quadrinhos, enfim, parece estar morrendo o hábito de conceber uma história que essencialmente fora pensada para ser um filme, um material original. Apesar de termos exemplos de bons filmes que seguem essa tendência, como é o caso de Mad Max, Star Trek,  temos também exemplos de bem sucedidos (em termos de arrecadação) filmes medíocres, como a franquia Transformers e, infelizmente, esse aparente sucesso de bilheteria, Jurassic World.

terça-feira, 16 de junho de 2015 às 14:13 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments




De maneira envolvente e cativante, o diretor Brad Bird nos apresenta um filme que sorri ao futuro, de maneira esperançosa e cheia de vida, enxergando a  oportunidade de se criar maravilhas. É com essa ideia em mente que o filme  envolve o espectador, que passa, a partir de conflitos fáceis de se identificar, a se sentir o participante de uma aventura clássica.

sexta-feira, 29 de maio de 2015 às 15:27 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments

ep5_1

Nada compensa a má atuação do Jamie Dornan e a falta de química com a atriz que interpreta a sua esposa.

sábado, 16 de maio de 2015 às 09:59 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments



George Miller nasceu para contar a história de uma humanidade num futuro pós-apocalíptico tendo que confrontar a sua natureza animal e, no meio disso tudo, encontrar resquícios daquelas características que podemos associar ao termo humano.

quinta-feira, 14 de maio de 2015 às 08:18 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments



A mais nova aventura do altamente rentável grupo de heróis da Marvel é mais enxuta que a primeira. Desta vez temos  uma ameaça verdadeira, o Ultron interpretado com elegância, competência e uma envolvente voz, com direito à animação que emula os maneirismos de seu intérprete.

domingo, 10 de maio de 2015 às 14:37 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments

maxresdefault

Ep 4: Há uma tentativa clara de tentar tornar complexo a personagem do assassino, com uma carta que ele manda para a família da vítima e com alguns detalhes pessoais que envolvem o seu passado.

às 09:45 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments


Discorrendo sobre as várias pessoas que cabem em um indivíduo, a natureza da identidade e da personalidade, além das nuances do relacionamento, A Estrada Perdida caminha pela trilha do cinema estabelecido enquanto experiência estética, não se preocupando em nenhum momento em fazer algum sentido lógico ou formal, ou mesmo de antecipar as escolhas tomadas pelo roteiro, se estabelecendo como uma obra que nunca soa previsível, e não decepciona em sua conclusão.

domingo, 3 de maio de 2015 às 09:20 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments


O filme é uma mistura de comédia kitsch com desenho animado, filmado com uma sensibilidade visual que lembra histórias em quadrinhos. Desde o primeiro minuto é despretensioso, visando unicamente o entretenimento, e nos parece que estamos diante de um filme esquecível.

sábado, 2 de maio de 2015 às 17:05 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments


O filme é como o seu último frame: desfocado. Com um câmera tremida, montado à base de cortes secos e jump cuts, o filme tem a premissa da moça que encontra um dinheiro dentro de um objeto que compra para o seu quarto.