• RSS
  • Delicious
  • Digg
  • Facebook
  • Twitter
terça-feira, 14 de agosto de 2012 às 19:32 Postado por Gustavo Jacondino 0 Comments

Imagem 

Acho que se eu lesse uma biografia de Jane Austen no Wikipédia me emocionaria mais do que assistindo a esse filme, que parece ter sido feito todo ele no piloto automático. “Amor e Inocência” conta a história de escritora inglesa Jane Austen, autora de importantes títulos da literatura inglesa e mundial, tendo também parte de sua obra servindo de adaptação para o cinema.
E é desconcertante ver um filme originalmente chamado de “Becoming Jane” se tornar no Brasil “Amor e Inocência”, unicamente para combinar com com os títulos da autora como "Orgulho e Preconceito". Pelo menos se vê que o título em português aponta para uma tentativa de criatividade inexistente no filme inteiro.

Vemos uma Jane Austen que se estabelece como uma “tagarela pseudo erudita” tentando impressionar um boêmio Sr. Lefroy (James McAvoy). Em nenhum momento eu vi a grande escritora ou a silhueta dela. É difícil acreditar que a Jane de Anne Hathaway é também Austen, ou que a Austen é Jane. No momento em que ela lê uma carta que escreveu em ocasião do casamento de sua irmã, temos que engolir um monte de cortes e trechos criados para parecer que a carta é longa. Porém o texto nunca é envolvente. Para acreditarmos que aquela figura tornar-se-á escritora nada mais eficaz que algumas frases, não de efeito, mas de floreio mesmo, como ”O coração dele vai parar assim que a vir ou ele não merece viver”, e mesmo quando a personagem declara saber da contradição na frase, não torna menos ridículo o seu emprego. Além da insistência da personagem em querer parecer irônica, mesmo nunca o sendo de verdade, o amor entre ela e Lefroy é insípido. A elipse de tempo que liga um plano de Jane escrevendo a uma cena que se passa anos depois já estabelece que os realizadores imaginam que a sequência de fatos mostrada serve para entendermos quem é Jane Austen e o motivo de seu talento. Mas não serve mesmo, uma vez que não vemos ali nem a sombra de Austen.

Título Original: Becoming Jane, 2007

Direção: Julian Jarrold

Roteiro: Kevin Hood, Sarah Williams

Gênero: Biografia/Drama/Romance

Origem: Estados Unidos/Reino Unido

0 Amantes do cultcomentario até agora.

Postar um comentário